Guia de custos e financiamento para cirurgia de confirmação de gênero

| 7 min read Estratégias de arrecadação de fundos

Estima-se que 1,4 milhão de adultos americanos nascem com disforias de gênero. Em termos práticos, a disforia de gênero é o diagnóstico que explica que a sua mente não corresponde ao seu gênero de nascimento. Esse diagnóstico não define automaticamente que alguém é transgênero, no entanto, muitas pessoas começam a ter paz quando começam a fazer a transição.

A transição acontece de maneira distinta para cada um. É importante que as pessoas transgênero tomem as medidas necessárias para se sentirem confiantes, mental e fisicamente. Como a esmagadora maioria da população é cisgênero, é importante priorizar a assistência médica, a saúde mental e o autocuidado das pessoas trans.

Se você decidiu fazer a transição pública da apresentação do seu gênero, há muitas maneiras para isso. Alguns delas, incluindo hormônios e cirurgia de confirmação de gênero, podem ser bastante caras. Até mesmo os processos para garantir a adequação dos documentos legais à identidade do seu gênero atual podem gerar custos.

Comece a sua campanha



Cobertura de plano de saúde para a transição de gênero


Se estiver planejando dar início aos procedimentos médicos para a transição, primeiramente analise muito bem a sua situação financeira. Com ou sem o plano de saúde, as cirurgias de redesignação sexual (SRS) e as terapias de reposição hormonal (TRH) não são baratas. Embora muitos planos de saúde estejam começando a cobrir ambas, depende muito do provedor e do tipo de plano que você tem. Avaliar o seu plano de saúde, a sua conta poupança e a sua previsão financeira para os próximos 5–10 anos deve ser o primeiro passo em qualquer transições.

Terapia de reposição hormonal (TRH)

A TRH é o primeiro passo para muitas pessoas na jornada de transição. Os homens transgênero tomam testosterona, enquanto as mulheres transgênero tomam estrogênio. Pode-se tomar hormônios por meio de pílulas, adesivos, pastilhas ou injeções, que variam de acordo com o plano de saúde (se ele cobrir). Sem o plano de saúde, calcula-se que os homens transgênero podem pagar entre US$ 40 e US$ 500 por mês e que as mulheres transgênero podem pagar pelo menos US$ 1.500 por ano. Como o corpo precisa de hormônios para funcionar, esse é um custo que as pessoas transgênero pagarão pelo resto de suas vidas.

Consultas com psicólogos e psiquiatras


Antes de decidir dar prosseguimento à cirurgia de confirmação de gênero de qualquer grau, as pessoas transgênero precisam ter duas declarações separadas de um psiquiatra e de um psicólogo confirmando o desejo delas de fazer a transição. Com custos médios de US$ 80 do psicólogo e entre US$ 200 e mais de US$ 375 do psiquiatra, sem plano de saúde, os custos das consultas quinzenais, ou mesmo mensais, podem se acumular rapidamente.

Cirurgia de confirmação de gênero


Depois de expressar sua identidade de gênero por mais de 12 meses e receber todas as declarações necessárias do médico indicando que a cirurgia é uma “necessidade médica”, as pessoas transgênero podem começar a procurar cirurgiões para agendar consultas e fazer a cirurgia.

Mulheres transgênero (cirurgia de homem para mulher)

Para aqueles que querem fazer a transição de homem para mulher, os planos de saúde normalmente cobrem as seguintes cirurgias:

  • Clitoroplastia
  • Labioplastia
  • Orquiectomia
  • Penectomia
  • Uretroplastia
  • Vaginoplastia

Essas cirurgias concentram-se estritamente nos órgãos genitais, assim, quaisquer outras cirurgias como as de aumento de seios ou de feminização facial teriam que ser pagas do próprio bolso. A cirurgia de feminilização facial total pode custar até US$ 52.500, enquanto o aumento de seios pode variar entre três a mais de nove mil dólares.

Embora nem todos os pacientes queiram fazer todas essas cirurgias, é importante que passem pelas cirurgias que são mais importantes para eles. Quando o plano de saúde não cobre os custos das cirurgias, muitos optam por fazer apenas a orquiectomia, pois ela encerra a produção natural de testosterona do corpo. É também uma cirurgia menos invasiva, que normalmente leva menos de uma hora, com recuperação esperada entre 2 e 4 semanas.

Homens transgênero (cirurgia de mulher para homem)

Na transição de mulher para homem, a cirurgia mais comum é a superior ou mastectomia bilateral. Ela permite que as pessoas transgênero expressem sua identidade de gênero e ganhem tempo para economizar para a cirurgia, caso ela não o plano de saúde não a cubra. Como exemplo, o United Healthcare cobre as seguintes cirurgias:

  • Histerectomia
  • Metoidioplastia
  • Prótese peniana
  • Faloplastia
  • Salpingo-ooforectomia
  • Escrotoplastia
  • Próteses testiculares
  • Uretroplastia
  • Vaginectomia

Após passar pela cirurgia superior, muitas pessoas transgênero fazem a histerectomia e a ooforectomia para poderem reduzir a dose de TRH, reduzindo também o custo anual dos hormônios.

Considere fazer um crowdfunding para a sua transição de gênero

Como as políticas dos planos de saúde mudam regularmente, muitas pessoas procuram os sites de crowdfunding como o da GoFundme durante a transição. Embora assumir-se na internet possa parecer algo aterrorizante, há muitas comunidades de apoio que estão mais do que dispostas a financiar essa transição.

Aproveite todo o espectro da oportunidade

As campanhas de crowdfunding para transição de gênero vão além do dinheiro que você arrecada. Elas representam uma oportunidade de contar a sua história, conectar-se com as pessoas e receber apoio de amigos, familiares e membros da comunidade e até mesmo de estranhos no mundo todo.

Construa pontes com a história da sua transição

Todas as campanhas bem-sucedidas começam com uma narrativa honesta. Contar a sua história exige coragem e autenticidade, mas coloque sempre a sua segurança e a sua privacidade em primeiro lugar. Quando conta a sua história com transparência e sinceridade, você inspira compaixão e compreensão.

Pense na estruturação da sua história. Nos livros e nos filmes, as pessoas se envolvem com os personagens que querem muito algo e enfrentam dificuldades (desafiadoras, mas superáveis) para conseguir. Não tenha medo de mostrar suas falhas: as pessoas geralmente sentem maior conexão com personagens imperfeitos que estão fazendo o melhor possível em circunstâncias extremas. Para mais dicas sobre como contar histórias envolventes que inspiram outras pessoas a doar, leia o artigo em nosso blog histórias de campanhas eficazes.

Use fotos e vídeos

Outra maneira de tornar a sua história mais pessoal e aumentar as doações é com muitas fotos e vídeo. Imagens atraentes também ajudam outras pessoas a compartilhar e contar a história delas pelas redes sociais. Além de usar fotos e vídeos na página da sua campanha, use-os nas atualizações que publicar para os doadores durante toda a sua campanha.

Exemplo:Maria compartilha a história de como explorou sua identidade de gênero

Assim como muitas pessoas que lutam com a disforia corporal, Maria sempre se questionava sobre quem ela era e se havia algo errado com ela. Quando o colega de quarto da faculdade dela encontrou roupas femininas na cômoda de Maria, ela foi muito insultada. Depois de 13 anos e muitas sessões de terapia, Maria está animada para a próxima etapa de sua transição pela cirurgia de confirmação de gênero. Embora o plano de saúde cubra parte da cirurgia, Maria contou com o apoio da comunidade criando uma GoFundMe para cobrir o restante dos custos da cirurgia.

Comece sua jornada com o apoio necessário


Pronto para a grande jogada? Comece a sua campanha hoje mesmo.

Comece uma campanha